04/10/2011

4 de outubro: dia de São Francisco de Assis, o padroeiro de Guapé

Nesta terça-feira, 4 de outubro, o município de Guapé comemora a festa do seu padroeiro, “São Francisco de Assis”. O feriado será marcado pela comunidade católica com celebrações de missas na igreja matriz da cidade e orações. Para muitos fieis, um dia muito especial, sobretudo para os devotos de São Francisco de Assis, mais conhecido como o santo protetor dos animais.

O prefeito de Guapé, Nelson Lara (PT) disse que a realização das festividades da igreja católica no município em comemoração ao padroeiro da cidade tem como objetivo oferecer a população um resgate da cultura local. “Essa data deve ser comemorada com festa e alegria, pois representa de certa forma a história do nosso município”, ressaltou Nelson acrescentando.

“São Francisco foi admirado por seu voto de pobreza, humildade, liberdade religiosa, além da grande bondade com todos os seres vivos, em especial os animais. O que é bonito de saber é que não existiu para São Francisco homem que fosse estranho ao seu coração: leprosos, bandoleiros, nobres ou plebeus, todos eram seus irmãos. Na minha opinião, uma lição de vida e tanto a todos nós!”.

O dia 4 de outubro é mais que especial para Dona Maria Ana Rodrigues, comerciante do ramo da hoteleira em Guapé. Sempre bem humorada e comunicativa com todos os seus hóspedes, neste dia ela opta pela introspecção. Além de ser devota de São Francisco de Assis, Dona Maria, mais conhecida como “Dona Mariinha” comemora neste dia 77 anos de vida.

“Apesar de ser feriado na cidade, hoje é um tipo de dia que procuro ficar mais quieta. Vou à igreja, rezo com fé e devoção a São Francisco de Assis e fico muito feliz por coincidir com o dia do meu aniversário!”, diz Dona Mariinha completando. “Com certeza é uma data muito importante para os guapeenses católicos, um dia para repensar a trajetória bonita de vida de São Francisco de Assis!”.

 

Saiba um pouco da vida de São Francisco de Assis

 

Francisco de Assis nasceu na cidade de Assis, na Itália, em 1181. Filho de um rico comerciante de tecidos, Francisco tirou todos os proveitos de sua condição social vivendo entre os amigos boêmios. Em Assis, o santo dedicou-se ao serviço de doentes e pobres. Um dia, enquanto rezava na igrejinha de São Damião, ouviu a imagem de Cristo lhe dizer: “Francisco, restaura minha casa decadente!”.

O chamado, ainda pouco claro para Francisco, foi tomado no sentido literal e o santo vendeu as mercadorias da loja do pai para restaurar a igrejinha. Como resultado, o pai de São Francisco, indignado com o ocorrido, deserdou-o. Com a renúncia definitiva aos bens materiais paternos ele deu início à sua vida religiosa, “unindo-se à Irmã Pobreza”.

Ninguém como São Francisco imanou-se tanto com o universo: foi irmão do Sol, da água, das estrelas e dos animais. Em 1979, o Papa João Paulo II proclamou-o santo patrono dos ecologistas. Francisco de Aassis foi canonizado em 1228 e seu culto é associado à “proteção dos animais”.